Sou feliz porque faço aquilo que gosto

Fernando Bonan em 16 de junho de 2015 - 21:19 em Juventude da Serra
  
  

Bonan

Olá amigos, mas que prazer estar fazendo parte deste novo projeto do site Rádio de Verdade, pra mim uma honra muito grande. Um dos fatores que me motivou aceitar este convite foi a oportunidade de estar com vocês pra bater uma bolinha sobre futebol e o esporte em geral.

Nesta primeira coluna, quero me apresentar e falar um pouquinho sobre mim. O dom para a comunicação esportiva começou bem cedo em minha vida, aos 13 anos de idade já narrava (ou tentava… rsrs). As partidas de futebol de botão lá nos fundos de minha casa aqui em Nova Friburgo, terra onde nasci e vivo até hoje.

A paixão pelo Rádio começou aos 16, quando aqui do alto da montanha, embalado pelo grito de BRASILLLLL, com a voz do também Friburguense Edmo Zarife na Rádio Globo, começava a nascer dentro de mim um amor que dura até hoje: o amor e paixão pela narração esportiva de Waldir Amaral, Jorge Curi, Doalcei Camargo, até aqueles que são até hoje minhas referências profissionais, Edson Mauro e José Carlos Araujo.

De geração a geração, acompanhava tudo bem de perto, com os ouvidos sempre ligados e o pensamento firme num sonho, num objetivo: ser um deles um dia, estar ali, no maior palco do futebol mundial, o Maracanã.

Os anos foram se passando, cresci, estudei, me formei, trabalhei em diversos segmentos. Até bancário eu fui, mas o foco foi sempre ser um locutor esportivo, isso falava mais alto. E não é que isso acabou acontecendo, de maneira bem esquisita, mas apareceu e vou contar aqui.

No final do ano em 1988 eu era apresentador de um telejornal do SBT local e sem nenhuma razão me demitiram. Fiquei arrasado. Fui naquela noite a uma festa e encontrei dois amigos que me disseram que o dono da Rádio Friburgo Am estava querendo montar um equipe esportiva para acompanhar o Friburguense (time local) no Carioca de 1989. Foi a senha. No dia seguinte nos encontramos com o próprio que fechou com a gente e nos entregou o espaço e isso virou um negócio.

Montei uma empresa de publicidade, começamos a comercializar e essa brincadeira dura até hoje. São 26 anos que estou a frente deste projeto radiofônico. Acredito que esta marca, nenhuma emissora do interior tenha atingido. Isso me orgulha muito e, ao mesmo tempo, me deixa feliz de ter dado a tanta gente boa a oportunidade de estar até hoje no mercado.

Passaram pelas minhas mãos profissionais que brilham até hoje no Radio Carioca, como: Daniel Pereira (SporTV), Wilson Pimentel (Tupi), Gerson Junior (Rádio Brasil), Antônio Filho (Rádio Sonora), Matheus Oliveira (Jornal O Fluminense, em Niterói), Flávio Ferreira (Rádio Continental de Campos), entre outros.

Em 2008, recebi um convite para o grande desafio de minha carreira: compor o timaço de narradores da Rádio Globo levado pelas mãos de Giovane Faria e Álvaro Oliveira Filho. Era o início do grande sonho do menino ouvinte deste importante veiculo de comunicação e trabalhar com minhas referências José Carlos Araújo e Edson Mauro.

Em 2011 o Garotinho saiu e chegou Luiz Penido, outra fera com quem tiver a honra de dividir muitas jornadas.

Meu contrato terminaria em Dezembro de 2013 e a empresa, por questões internas, resolveu não renovar e mais uma vez o Garotinho cruzou meu caminho. Quando estava pronto pra retornar e retomar meus negócios em Friburgo, ele me convidou para o projeto Transamérica FM. Mergulhei de cabeça, não poderia dizer não ao mestre e a mais este desafio. Fiquei na Transa até maio deste ano e depois de expor uma série de situações pessoais e particulares para ele no inicio deste ano, resolvi tomar o rumo da serra, dar um tempo, colocar a casa em ordem, a cabeça no lugar e ficar mais perto do meu filho de apenas 4 anos que vinha cobrando muito minha presença ao seu lado. Ainda mais com o Garotinho de saída para Rádio Tupi.

Quero deixar bem claro uma coisa: estou dando um tempo, quero voltar em breve ao mercado carioca, conquistei meu espaço, meu público e fiz muitos amigos. Aliás, por falar nessa longa lista de amigos cariocas, vou citar alguns, em nome de todos que me ajudaram com conselhos e orientações: Geovani Faria, Álvaro Oliveira Filho, Gilmar Ferreira, Leandro Lacerda, Franscisco Aiello, Dé (o Aranha), Bruno Azevedo, Fabio Azevedo, Gilson Ricardo e em muito especial às duas figuras que gosto e respeito muito: Rafael Marques e Felipe Cardoso.

Bem, enquanto não retorno ao mercado carioca, continuo fazendo com muito orgulho e garra o meu trabalho junto à Rádio Nova Friburgo AM 660kHz com transmissões direto do Maraca, Engenhão e São Januário. E agora todas as semanas aqui neste papo no Rádio de Verdade.

Grande abraço a todos, obrigado à direção do site pelo convite e até semana que vem! E não se esqueçam: “Sou feliz porque faço aquilo que gosto”!

Qual a sua opinião?