CBN, Rádio Globo, O Globo e TV Globo se unem em projeto de conteúdo em podcast

Bruno Uchôa em 25 de julho de 2016 - 13:05 em Destaques, Notícias
  
  

grupo_globo

É como uma corrida de revezamento, em que o bastão passa de mão em mão, com atletas que somam suas forças para alcançar o objetivo da equipe. A aproximação dos Jogos Olímpicos Rio-2016 inspirou quatro marcas do Grupo Globo a se unirem na concretização de um projeto de conteúdo em podcast. A partir do dia 25 de julho, sempre de segunda a sexta, e terminando em 5 de agosto –  data da cerimônia de abertura dos Jogos – CBN e Rádio Globo, emissoras do Sistema Globo de Rádio (SGR), vão transmitir e disponibilizar em podcast uma série de 10 textos escritos pela premiada repórter Dorrit Harazim e publicados originalmente pelo jornal O Globo. Os áudios dopodcast foram gravados nas vozes da nova geração de jornalistas de esporte da TV Globo e das rádios do Grupo. Nomes como Fernanda Gentil e Glenda Kozlowski narram as memórias de Dorrit, repórter brasileira que, no Rio, vai cobrir sua décima Olimpíada.

 

A série “Os jogos que eu vivi” é composta por 10 episódios, um para cada edição dos Jogos, iniciando-se em Moscou,1980. No jornal, a editoria de Esportes publica os textos sempre às sextas-feiras, na página Maratona Olímpica. Os áudios de cada capítulo serão disponibilizados na web por CBN, Rádio Globo e Jornal O Globo, mas também terão espaço na grade de programação de ambas as emissoras, além de serem usadas na Estação Rádio Globo CBN, uma emissora especialmente criada para acompanhar os 16 dias de competição 24 horas por dia, no Rio em 1220 AM e em São Paulo no 780 AM.
Além de Fernanda e Glenda, gravaram pela TV Globo Cristiane Dias, Luciana Ávila e Carol Barcellos. Pelas emissoras de rádio do SGR, gravaram as repórteres Camila Carelli (Rádio Globo), Ana Thaís Matos e Mayra Siqueira (CBN). “A escolha de jovens jornalistas para fazerem a leitura dos textos é uma homenagem da nova geração ao talento da Dorrit”, diz o diretor da Rádio Globo, Claudio Henrique. “O projeto nasceu no Globo e cresceu com o crossmídia entre nossas empresas”, diz o editor de esportes de O Globo, Márvio dos Anjos. Para João Pedro Paes Leme, diretor executivo de Esportes da TV Globo, o projeto demonstra a capacidade cada vez maior de integração e sinergia das empresas do Grupo. “Somos todos um só!”, diz.

Qual a sua opinião?